98% dos membros da New Yorker Union votam a favor de uma greve contra a Condé Nast

A New Yorker Union anunciou que após três anos de negociações com a Condé Nast, 98% dos seus membros votaram a favor da greve.

Além disso, à New Yorker Union juntaram-se a Ars Technica Union e a Pitchfork Union, também propriedades da Condé Nast. De acordo com a declaração do New Yorker Union, 98% dos seus membros votaram a favor da greve.

É importante compreender que o sindicato apenas autorizou a greve, não a declarou. Por isso, a greve ainda não se iniciou, mas o sindicato tem agora a oportunidade de a convocar.

A liderança do sindicato afirma que espera que a liderança entre em negociações voluntárias. Caso contrário, ameaçam entrar em greve.

Recorde-se que vários antigos empregados da Condé Nast no The New Yorker disseram que a empresa de comunicação social subestima sistematicamente os salários e tem problemas de inclusão.

Discuss

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Read more